Saiba como fazer a calibragem de pneus do seu carro

Depositphotos_62512029_s-2019 (1)

Além disso, a calibragem de pneus correta colabora para o consumo adequado de combustível e, vale lembrar, evita que você seja parado por estar com os pneus em más condições, o que pode resultar em uma multa.

Ficar na estrada por causa de um pneu furado é um problemão para muita gente. Se for chamar pelo seguro ou pela ajuda de alguém para fazer a troca de pneus, pode levar horas de espera e acabar com o seu dia.

E acredite, não são apenas mulheres e condutores iniciantes que têm problemas com a de troca de pneus do carro, muitos condutores experientes nunca passaram por essa situação e acabaram não treinando para uma emergência assim.

A calibragem de pneu ajuda a garantir economia e segurança ao dirigir, e por ser uma tarefa tão simples acaba sendo esquecida pelo motorista. Mas além da segurança, essa atitude oferece conforto aos passageiros e até uma redução no consumo de combustível. 

Sua manutenção periódica é tão importante quanto a feita nos freios, na bateria e suspensão. Se você não a faz, você prejudica sua dirigibilidade por rodar com pneus cheios ou vazios demais. 

Se você ainda não tem muita habilidade em fazer a calibragem de pneus sozinho, veja estas dicas e tire suas dúvidas de uma vez por todas.

A calibragem aumenta a vida útil dos pneus

Calibrar significa regular a pressão dos pneus por ar até alcançar o valor indicado pela fabricante do seu automóvel. Devido às diferentes e precárias condições das ruas, avenidas e estradas brasileiras, é preciso ficar atento à vida útil dos pneus, pois são afetados constantemente por buracos e desníveis nas pistas. Em alguns casos, principalmente em alta velocidade, causam danos graves. 

O ajuste garante mais estabilidade ao carro

Quando você está dirigindo e faz uma curva, o carro sofre a força centrípeta, que tenta deslocá-lo para o centro. O que o mantém na pista é o atrito dos pneus com a superfície do asfalto ou terra. Quando os pneus estão com pouca pressão, podem perder a resistência lateral e sair do encaixe das rodas, aumentando o risco de capotar. Muito cheios, sofrem mais com o impacto em buracos e desníveis.

De quanto em quanto tempo devo fazer a calibragem dos pneus?

O ideal é fazer a calibragem de pneu toda semana ou a cada 15 dias. Esse processo deve ser feito com os pneus frios, para evitar a dilatação do ar e consequentes equívocos. Escolha um posto de combustíveis próximo de sua casa, no máximo a três quilômetros de distância. Pneus murchos apontam urgência na calibragem, mas, mesmo cheios, eles precisam desse equilíbrio.

Alguns fatores que influenciam no tempo certo da calibragem de pneus, são:

  • Os diferentes tipos de estrada que você costuma pegar;
  • A frequência diária que você utiliza o carro;
  • O peso que o seu veículo irá carregar (pessoas, bagagens, cargas).

Quanto mais usar e exigir dos pneus, maior tende a ser a necessidade de calibragens, até porque poderá necessitar de um reforço no caso de uma viagem com uma carga extra.

Postos de combustível oferecem a máquina

Os aparelhos que fazem a calibragem de pneu estão em postos de combustíveis, oficinas especializadas e lojas automotivas. Nos dois últimos lugares, há sempre um profissional pode atendê-lo para manusear o dispositivo.

Em alguns postos, essa máquina fica junto à bomba de combustível e o frentista pode fazer a calibragem de pneu. Mas em outras, ela está em uma área mais isolada. Independentemente do local, é importante ajustar a pressão antes de usar.

Tipo de ar interfere no desempenho

Existe a calibragem de pneu feita com nitrogênio, que é mais fácil de encontrar, e a de ar comprimido. A vantagem do nitrogênio é sua duração, pois permite que você fique mais tempo sem a necessidade de calibrar.

O ar comprimido se expande e contrai por causa de temperatura, fazendo com que o pneu necessite de mais atenção. Contudo, é mais barato. Além disso, saiba que a troca do tipo de ar só pode ser feita com o pneu vazio. Não pode misturar, ok?

Sentiu falta de alguma coisa? Ah, o estepe! Como ele deve estar sempre pronto para ser utilizado, nada de se esquecer dele sem calibrar. O período é o mesmo para os demais pneus.

O nitrogênio é o mais indicado para a calibragem dos pneus. Ele irá manter a pressão constante em qualquer temperatura e a calibragem ideal por mais tempo, fazendo com que os pneus sofram menos desgaste nesse sentido.

Já o ar comprimido é úmido e evapora com o calor do pneu, podendo exigir mais calibragens. Além disso, ele aumenta a pressão interna, podendo causar deformações e desgaste precoce.

Na hora de calibrar, os pneus devem estar frios!

O ideal é que tenha um posto, oficina ou loja de pneus próximos, num raio de até 3km, para fazer a calibragem com os pneus ainda frios.
No caso de precisar fazer a calibragem com os pneus já quentes, coloque cerca de 3-4 libras a mais para garantir a pressão necessária, pois os pneus quentes já estão com uma pressão interna circulando.

Mas, cuidado! Engana-se quem pensa que encher um pouco a mais fará a calibragem durar mais tempo, pois dessa forma os pneus podem perder a aderência ao solo, colocando em risco a segurança dos passageiros. Só faça se realmente não tiver opção. Assim que os pneus esfriarem totalmente, faça outra medição da calibragem por segurança.

Lembre-se de calibrar o estepe

O estepe também deve estar calibrado para o caso de precisar usar. Ao menos duas vezes por mês, lembre-se de conferir a calibragem do estepe.
Procure enchê-lo um pouco mais do que o ideal porque ele vai ficar parado ou até pegando sol, o que acelera a perda da calibragem colocada.

O que pode fazer com que os pneus esvaziem mais rápido?

Mesmo mantendo a calibragem em dia e de acordo com a frequência e solos que costuma dirigir, alguns detalhes podem contribuir para que os pneus esvaziem mais rápido, e muitas vezes você nem percebe. Estes detalhes podem ser:

  • Pequenos furos ou defeitos no pneu que acontecem com os impactos do dia a dia, como no meio-fio ou pedrinhas que batem nos pneus;
  • A válvula de segurança pode estar mal colocada
  • A própria ação do tempo pode causar porosidade na borracha, que vai liberando o ar lentamente.

Faça um teste antes de ser pego de surpresa por um pneu furado para saber como está a situação das peças da roda do seu carro. Quanto mais você estiver habituado com uma situação, melhor saberá lidar com ela e evitará riscos futuros.

Dica importante na hora de fazer a calibragem de pneus

O ideal é não rodar mais do que 3 quilômetros em velocidade baixa para realizar o procedimento, pois isso garante uma calibragem perfeita sem que haja perigos do pneu, por exemplo, estourar.

Muitos motoristas, principalmente os mais esquecidos, quando se lembram de calibrar os pneus já estão na metade do caminho para o trabalho e acabam parando no primeiro posto que encontram pela frente para realizar o procedimento. 

Essa prática pode comprometer a calibragem, já que na hora em que for inserir a mangueirinha, os pneus estarão quentes, acarretando em uma agitação das moléculas dentro dele. Ou seja, o número que irá aparecer na tela do calibrador, provavelmente, não irá bater com a realidade e você estará correndo o risco de danificar o seu pneu.

Agora que você já conhece melhor sobre calibragem de pneus, ficará mais tranquilo e seguro na estrada para poder aproveitar a viagem ao máximo e sem problemas. Tem mais alguma dúvida? Conte pra gente nos comentários!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter